O que a Bíblia diz sobre Jesus como Deus

        | By Rev. John Odhner (machine translated into Português)

This painting by Richard Cook  of the newborn baby Jesus, with Mary and Joseph, evokes the spiritual power of this long-awaited advent.

Pergunte aos cristãos: "Qual é o ensino mais importante da Bíblia?" Eles devem ser capazes de responder: "Que Deus é Um."

Esta é, na verdade, a resposta que o próprio Jesus Cristo deu. Um homem lhe perguntou: "Qual é o mandamento mais importante de todos?".

Jesus começou a sua resposta desta maneira,

"O Primeiro é: 'Ouve, ó Israel: "O Senhor nosso Deus, o Senhor é Um..." (Marcos 12:20-32)

O homem que perguntou isso não ficou surpreso com a resposta. Ele sabia que esse mandamento de amar o Único Senhor devia ser escrito no coração deles, ensinado aos filhos e discutido em casa e durante as viagens, de manhã e à noite. (Deuteronômio 6:4-7) Ele sabia também que o primeiro dos Dez Mandamentos era "não ter outros deuses". (Êxodo 20:3)

Uma e outra vez a Bíblia enfatiza a unicidade de Deus:

"Tu és Deus, e só Tu." (2 Reis 19:15)

"Não há Deus comigo." (Deuteronômio 32:39)

"Eu sou Jeová (Yahweh) e não há mais nenhum." (Isaías 45:5)

"A minha glória não darei a outra." (Isaías 42:8, 48:11)

É muito claro que a unidade de Deus deve ser central para todo o nosso pensamento sobre Ele.

Pode parecer que o nascimento, a vida e a ressurreição de Jesus Cristo representam um desafio para isso. Será que o próprio Deus veio à Terra? Ou Jesus era outra pessoa?

Alguns cristãos aceitaram a idéia de que o Deus Único é composto por três pessoas iguais e eternas. Outros têm dito que Jesus não é Deus, mas o Filho de Deus, ou apenas "um filho de Deus", como todos os outros.

Podemos entender melhor quem Jesus era, e é, comparando as coisas que são ditas de Jesus com as coisas que são ditas do Deus Único, Jeová. A tabela abaixo resume algumas das passagens que indicam que "Jeová" e "Jesus" são dois nomes para uma Pessoa Divina:




Nosso Salvador

Jeová: "Além de mim, não há Salvador" - Isaías 43:3,10; 45:21,22; 60:16; 49:26

Jesus: "Salvador do Mundo"... 1 João 4; Lucas 2:11; 2 Timóteo 1; Tito 2:13; 2 Pedro 1:1



Nosso Redentor

Jeová: "Quanto ao nosso Redentor, Jeová dos Exércitos é o seu nome" - Jeremias 50:34, Isaías 47:4.

Jesus: "Cristo nos redimiu" - Galátas 3:13; Revelação 5:9; Tito 2:14; Lucas 24:21.



O nosso Criador

Jeová: "Eu sou Jeová que faz todas as coisas... sozinho, por Mim mesmo" - Isaías 44:24

Jesus: "Todas as coisas foram feitas por Ele" - João 1:3"Todos foram criados por Ele"... Colossenses 1:16



Nossa Fonte de Vida

Jeová: "Ele dá vida a todos" - Atos 17:25"Ele é a tua vida"... Deuteronômio 3:20, 32:39



Jesus: "Ele dá vida ao mundo"... João 6:33"Eu sou a vida"... João 14:6; 11:25; 6:27-47



O nosso Pai

Jeová: "Jeová nosso Pai" - Isaías 63:16; 64:8;

Jesus: "Pai da Eternidade" - Isaías 9:6



O EU SOU

Jeová: "EU SOU me enviou" - Êxodo 3:14. (Jeová (ou Yahweh) significa "Ele É".

Jesus: "Antes de Abraão ser, EU SOU" - João 8:58"Quem é, foi e está para vir... Revelação 1:8



Lord of Lords

Jeová: Deuteronômio 10:17



Jesus: Revelação 17:14



O nosso Pastor

Jeová: "Jeová é meu Pastor" - Salmos 23:1; Isaías 40:11



Jesus: "Eu sou o Bom Pastor"... João 10:11



O Todo-Poderoso

Jeová: "O Deus Todo-Poderoso" - Gênesis 17:1; 28:3etc.; "Thine is the power" - 1 Crônicas 29:11; Mateus 6:18

Jesus: "O Todo-Poderoso"... Revelação 1:8"O Deus Poderoso"... Isaías 9:6"Ele tem todo o poder no céu e na terra"... Mateus 28:18.



O Santo

Jeová: "Só tu és santo" - Isaías 6:3O Santo"... Isaías 30:15; 54:5



Jesus: "O Santo"... Marcos 1:24; Lucas 4:34; Atos 3:14



Nossa Luz

Jeová: "Jeová é a minha luz" - Salmos 27:1; Isaías 60:20

Jesus: A Luz do mundo" - João 8:12; 1:9



Nossa Rocha

Jeová: "Só Ele é a minha Rocha" - Salmos 62:6; 18:2

Jesus: Cristo é a Rocha - 1 Coríntios 10:4; 1 Pedro 2:8



O nosso Rei

Jeová: "Jeová é rei para sempre" - Salmos 10:16



Jesus: "Rei dos Reis"... Revelação 17:14; Mateus 21:5



O Primeiro e o Último

Jeová: Isaías 43:10; 41:4, 48:12;

Jesus: Revelação 22:13; 1:8



Nossa esperança

Jeová: "Jeová minha esperança" - Jeremias 17:13, 17; 50:7;

Jesus: "Jesus Cristo, nossa esperança"... 1 Timóteo 1:1



A vinda do Messias tinha sido predita há séculos. A maioria dos cristãos está bastante familiarizada com profecias tais como: "Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um Filho". É interessante que muitas dessas profecias dizem que o próprio Deus - o único Senhor, Jeová - viria à Terra para estar com o Seu povo. Por exemplo, a passagem que acaba de ser citada diz: "Seu nome será chamado de Deus-com-us". (Isaías 7:14)

Outra passagem declara que a Criança que nasceria seria "o Deus Poderoso, o Pai Eterno". (Isaías 9:6)

E quando João Batista estava anunciando a vinda de Jesus, ele citou a profecia que diz,

"Preparai o caminho de Jeová; fazei direito no deserto uma estrada para o nosso Deus." Esta passagem continua: "A glória de Jeová será revelada... Dizei às cidades de Judá: 'Eis o vosso Deus!'. Eis que o Senhor Jeová virá." (Isaías 40:3,5,10; Lucas 3:4)

As pessoas rezavam pela vinda do único Deus: "Curvai os vossos céus, Jeová, e descei." (Salmos 144:5)

A sua vinda é a fonte da nossa alegria:

"E será dito naquele dia: 'Este é o nosso Deus'. Temos esperado por Ele para que Ele nos livre; este é Jeová. Regozijar-nos-emos e alegrar-nos-emos na Sua salvação". (Isaías 25:9)

Então, é claro, deve ser - deve ser - que o Único Deus queira estar com o Seu povo: "'Eis que venho e habitarei no meio de vós', diz Jeová." (Zacarias 2:10)

Estas profecias foram cumpridas quando Jesus Cristo nasceu. Em Jesus Cristo, o Único Deus tinha vindo para se manifestar à humanidade e habitar com eles. Consequentemente, há muitas passagens no Novo Testamento que identificam Jesus como aquele Único Deus. Ele é chamado o Deus Verdadeiro, (1 João 5:20), Salvador, (Lucas 2:11; Mateus 1:21), e Deus Connosco. (Mateus 1:23)

Os Sábios conheciam as profecias, por isso reconheceram Jesus como seu Rei e Deus: eles vieram e O adoraram. (Mateus 2:2, 11)

Todos os anjos O adoravam ao Seu nascimento. (Hebreus 1:6)

Jesus identificou-se como o Único Deus quando falou de si mesmo como aquele que desceu do céu para dar vida ao mundo, (João 6:33, 38) e quando Ele disse: "Aquele que Me viu, viu o Pai," (João 14:9) e "Eu e o Meu Pai somos Um". (João 10:30)

Embora essas muitas passagens mostrem que Jesus e Jeová são Uma Pessoa Divina, há outras passagens que mostram uma distinção entre o Pai e o Filho. Não podemos chegar a uma compreensão completa da Bíblia ou de Deus olhando apenas para um conjunto de passagens. Em vez disso, precisamos de alguma forma de reconciliar - integrar - todos os ensinamentos.

Pode nos ajudar a ter em mente o fato de que Jesus mudou entre o tempo de Seu nascimento e Sua ressurreição. Aqui estão algumas passagens que mencionam esse processo:

Ele "aumentou em sabedoria e estatura." (Lucas 2:52)

Em Lucas 4:1-13há uma descrição de algumas das tentações pelas quais Jesus passou.

Ele ainda não foi glorificado, como por João 12:28.

Mas tinha de entrar na Sua glória (Lucas 24:26) por graus. (João 7:39)

Antes da ressurreição, a união de Jeová e Jesus ainda não estava completa, então Jesus disse: "Eu vou para Meu Pai, pois Meu Pai é maior do que eu". (João 14:28; 16:16)

Foi só depois deste trabalho ter terminado (João 19:30) que Ele poderia dizer: "Todo o poder me foi dado no céu e na terra". (Mateus 28:18)

Ao nascer como um bebê, para Maria, em Belém, Deus assumiu uma forma humana - não apenas um corpo humano, mas também uma mente humana, em seus níveis mais externos. Ele fez isso por várias razões, mas a razão principal foi criar uma nova maneira de as pessoas poderem ser redimidas.

Durante sua vida na terra, Jesus estava trabalhando através de um processo de glorificação dos elementos humanos que ele tinha assumido; o humano estava sendo feito divino. Ele era uma mistura - propositadamente - e gradualmente foi purificando-o. Isso ajuda a explicar porque Jesus era tão freqüentemente chamado de "Filho de Deus".

Não foi até o fim de sua vida que aquelas partes humanas de sua mente e, finalmente, de seu corpo, foram totalmente transformadas em substância divina. Assim, de certa forma, Jesus foi o Filho de Deus, gradualmente tornando-se Um com Jeová e totalmente Divino.

Geralmente, as passagens da Palavra que distinguem entre Pai e Filho não descrevem o tipo de relação que existiria entre duas pessoas; elas são mais descritivas do tipo de relação que existe entre alma e corpo. Por exemplo, disse Jesus,

"As palavras que vos digo, não falo de Mim mesmo; mas o Pai que habita em Mim faz as obras." (João 14:10)

Não falamos de uma pessoa que habita em outra, mas faz sentido pensar na alma que habita dentro do corpo, ou, neste caso, na infinita Alma Divina que habita dentro de Jesus Cristo. Portanto, Cristo é chamado de "imagem do Deus invisível" (Colossenses 1:15; 2 Coríntios 4:4) e "a forma de Deus". (Filipenses 2:6)

Como Paulo disse, vemos "a glória de Deus no rosto de Jesus Cristo", (2 Coríntios 4:6) e "Nele habita toda a plenitude do corpo da divindade". (Colossenses 2:9)

Outras passagens descrevem uma relação semelhante.

O John disse,

"Ninguém viu Deus em momento algum. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, Ele O revelou". (João 1:18)

A Alma Divina é invisível (como uma alma humana):

"Não ouviste a Sua voz em momento algum, nem viste a Sua forma." (João 5:37; 6:46)

Mas em Jesus, essa alma se revela, como em seu próprio corpo. Como só se comunica com a alma de uma pessoa por meio do seu corpo, Jesus disse: "Ninguém vem ao Pai senão por Mim". (João 14:6)

Na época em que Jesus nasceu, naquela etapa do desenvolvimento humano, precisávamos da Verdade Divina - a Palavra - como nos foi trazida nos ensinamentos do Senhor. Também precisávamos do Senhor em seu Divino Humano. Isso torna o Senhor acessível, compreensível... alguém com quem podemos nos relacionar. Quando abrimos a porta para esse relacionamento, podemos nos aproximar do Único Deus do universo, que veio à Terra para se fazer conhecido por nós em Sua própria forma amorosa, justa, misericordiosa e humana.