A Bíblia

 

Matthew 14:22-33 : Jesus Caminha sobre a Água

Study

           |

22 And straightway Jesus constrained his disciples to get into a ship, and to go before him unto the other side, while he sent the multitudes away.

23 And when he had sent the multitudes away, he went up into a mountain apart to pray: and when the evening was come, he was there alone.

24 But the ship was now in the midst of the sea, tossed with waves: for the wind was contrary.

25 And in the fourth watch of the night Jesus went unto them, walking on the sea.

26 And when the disciples saw him walking on the sea, they were troubled, saying, It is a spirit; and they cried out for fear.

27 But straightway Jesus spake unto them, saying, Be of good cheer; it is I; be not afraid.

28 And Peter answered him and said, Lord, if it be thou, bid me come unto thee on the water.

29 And he said, Come. And when Peter was Come down out of the ship, he walked on the water, to go to Jesus.

30 But when he saw the wind boisterous, he was afraid; and beginning to sink, he cried, saying, Lord, save me.

31 And immediately Jesus stretched forth his hand, and caught him, and said unto him, O thou of little faith, wherefore didst thou doubt?

32 And when they were come into the ship, the wind ceased.

33 Then they that were in the ship came and worshipped him, saying, Of a truth thou art the Son of God.

Comentário

 

Jesus Caminha sobre a Água

     

By New Christian Bible Study Staff (machine translated into Português)

The Disciples See Christ Walking on the Water, by Henry Ossawa Tanner

Esta é uma das histórias mais queridas da Bíblia, e não é difícil ver porquê. É fácil para nós visualizarmos os discípulos lutando para levar seu pequeno navio através do tempestuoso Mar da Galileia, e seu assombro quando Jesus vem até eles, passeando sobre as ondas como se a água fosse uma estrada romana. Podemos simpatizar com Pedro, que no fluxo do assombro vai ele mesmo para a água, só para ser atingido pelo medo. E podemos traçar uma mensagem espiritual clara de confiar no Senhor e crer no Seu poder.

Mas isso é tudo o que há? Jesus andou sobre a água só para surpreender os discípulos e para surpreender o leitor? Ou teve algum significado mais profundo?

Segundo os Escritos, o que a história ilustra o fato de que a nova igreja sendo lançada por Jesus traria vida espiritual ao mundo amplo, não apenas ao grupo restrito de crentes específicos - e que o Senhor trabalha da mesma forma no mundo de hoje.

Um dos símbolos chave aqui é o mar, que representa aqueles que se encontram na periferia da igreja. Eles têm algum conhecimento espiritual e uma grande quantidade de conhecimento natural, tudo fluido e turbulento. Outro é o navio, que representa as crenças específicas mantidas pelos discípulos, a sua doutrina. Eles navegam naquele navio, sozinhos, para a turbulência das crenças da periferia da igreja. As ondas mostram que eles foram atacados por argumentos de idéias naturais; o vento mostra que sua doutrina não foi elevada o suficiente para estar verdadeiramente alinhada com o poder do Senhor.

Então Jesus vem até eles ao amanhecer - o que significa o início da Sua nova igreja - caminhando sobre as águas. Isto mostra que em Seu perfeito amor e bondade Ele traz vida até mesmo para aqueles em crenças externas. No início os discípulos não O reconhecem e têm medo - a reacção dos que se encontram num estado espiritual inferior ao avanço de um superior. Mas Jesus os tranquiliza, e Pedro - que representa as verdadeiras idéias que brotam do desejo do bem - ousa caminhar sobre a água ele mesmo.

Por um momento, animado pela crença em Jesus, ele funciona. As verdadeiras idéias baseadas no desejo do bem podem funcionar sem o apoio de um sistema doutrinário específico, mesmo na agitação do pensamento natural. Mas os discípulos ainda não estão prontos para isso; a confiança de Pedro lhe falha e Jesus tem que entregá-lo de volta ao navio. O resultado final, porém, é um avanço espiritual para os discípulos. O fato de o vento parar quando Jesus embarca no navio mostra uma elevação em suas idéias doutrinárias; eles estão mais de acordo com o poder do Senhor (representado pelo vento). E que diferença é essa? Isso é ilustrado pelo fato de que eles se curvam e adoram Jesus, chamando-o de Filho de Deus.

Então o que é que isto significa para nós? Nós somos (espero, de qualquer forma) essencialmente discípulos - pessoas com algum conhecimento do Senhor e o desejo de ser bons. O que podemos aprender, então, é que o amor do Senhor não se restringe a nós ou àqueles que acreditam como nós - é para todos, em todos os lugares, em cada alcance do mar. E podemos querer trabalhar confiando no Senhor e crendo no Seu poder se quisermos sair na água e ajudar o mundo.