Apocalipse Revelado #1

By Emanuel Swedenborg

Study this Passage

      |   
/ 962  
  

1. Apocalipse — Capítulo 1

1. Revelação de Jesus Cristo, que Deus deu a Ele, para indicar aos Seus servos as coisas que devem ser feitas em breve, e as significou, enviando pelo Seu anjo ao Seu servo João,

2. O qual atestou a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo, todas as coisas que viu.

3. Bem-aventurado aquele que lê e aqueles que ouvem a palavra da profecia e guardam as coisas nela escritas, porque o tempo está próximo.

4. João às sete igrejas que estão na Ásia: Graça a vós e a paz d'Aquele Que é, Que foi e Que virá; e dos sete espíritos que estão diante do Seu trono.

5. E de Jesus Cristo; Ele, a testemunha fiel, Ele, o primogênito dentre os mortos, Ele, o príncipe dos reis da terra, Que nos ama e nos lava de nossos pecados no Seu sangue, ' 6. E nos faz reis e sacerdotes para Deus e Seu Pai; a Ele glória e força nos séculos dos séculos. Amém.

7. Eis que Ele vem com as nuvens e todo o olho O verá, e os que O traspassaram, e todas as tribos da terra se lamentarão sobre Ele. Sim, amém.

8. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, Que é, e Que foi, e Que há de vir, o todo-poderoso.

9. Eu, João, que também sou vosso irmão e companheiro na aflição e no reino, e na paciente expectativa de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e por causa do testemunho de Jesus Cristo.

10. Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor e ouvi atrás de mim uma grande voz como de trombeta, ' 11. Dizendo: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último. O que vês escreve num livro e manda-o às igrejas que estão na Ásia, a Éfeso, e Esmirna, e Pérgamo, e Tiatira, e Sardes, e Filadélfia , e Laodiceia.

12. E virei-me para ver a voz que falava comigo e, virando-me, vi sete castiçais de ouro.

13. E, no meio dos sete castigais, um semelhante ao filho do homem, com um vestído até os pés e cingido pelos peitos com um cinto de ouro.

14. E Sua cabeça e Seus cabelos eram brancos como a lã alva, como a neve, e Seus olhos como chama de fogo.

15. E Seus pés semelhantes a latão reluzente, como abrasados em uma fornalha, e Sua voz como a voz de muitas águas.

16. E tendo em Sua mão direita sete estrelas, e de Sua boca saía uma aguda espada de dois gumes, e Sua face era como o Sol que brilha em seu poder.

17. E, quando O vi, caí a Seus pés como morto, e Ele pôs Sua mão direita sobre mim, dizendo: Não temas, Eu sou o primeiro e o último, ' 18. E Que vivo e fui morto e eis que Sou vivo pelos séculos dos séculos, amém. E tenho as chaves do inferno e da morte.

19. Escreve as coisas que viste, as que são e as que sucederão depois.

20. O mistério das sete estrelas que viste na Minha mão direita, e os sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais que viste são as sete igrejas.

* * * * * * *

Sentido Espiritual

Conteúdo de todo o capítulo

Esta revelação vem do Senhor somente e ela é recebida por aqueles que devem ser de Sua Nova Igreja, a qual é a Nova Jerusalém, e que reconhecem o Senhor como o Deus do céu e da terra. O Senhor também é descrito quanto à Palavra.

Conteúdo de cada versículo

1. "Revelação de Jesus Cristo" significa: predições pelo Senhor sobre Ele mesmo e sobre Sua igreja, tal qual ela será em seu termo e tal qual ela vai ser no futuro (2); "que Deus deu a Ele para indicar a Seus servos" significa: para aqueles que estão na fé proveniente da caridade (3); "as coisas que devem ser feitas em breve" significa as coisas que devem suceder com certeza para que a igreja não pereça (4); "e as significou, enviando pelo Seu anjo ao Seu servo João" significa: que foram reveladas pelo Senhor, por intermédio do céu, aos que estão no bem da vida proveniente da caridade e da fé da caridade (5).

2. "O qual atestou a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo" significa: aqueles que, de coração, e assim, na luz, recebem a Divina Verdade pela Palavra e reconhecem que o Humano do Senhor é Divino (6); "todas as coisas que viu" significa: sua iluminação em todas as coisas que estão nesta revelação (7).

3. "Bem-aventurado aquele que lê e aqueles que ouvem a palavra da profecia e guardam as coisas nela escritas" significa: a comunhão com os anjos do céu daqueles que vivem de acordo com a doutrina da Nova Jerusalém (8); "porque o tempo está próximo" significa: o estado da igreja é tal que ela não pode persistir por mais tempo de modo a ter conjunção com o Senhor (9).

4. "João às sete igrejas" significa: a todos os que estão no mundo cristão, onde está a Palavra e onde, por ela, o Senhor é conhecido e que se aproximam da igreja (10); "que estão na Ásia" significa: àqueles que, pela Palavra, estão na luz da verdade (11).

"Graça a vós e a paz" significa a saudação Divina (12); "d'Aquele Que é, Que foi e Que virá" significa: do Senhor que é eterno e infinito e que é Jehovah (13); "e dos sete espíritos que estão diante de Seu trono" significa: do céu inteiro, onde o Senhor está em Sua Divina Verdade (14).

5. "E de Jesus Cristo" significa: o Divino Humano (15); "Ele, a testemunha fiel" significa: que é a Divina Verdade mesma (16); "Ele, o primogênito entre os mortos" significa: que é o Divino Bem mesmo (17); "Ele, o príncipe dos reis da terra" significa: de Quem vem toda a verdade procedente do bem na igreja (18); "Que nos ama e nos lava de nossos pecados no Seu sangue" significa: que, pelo amor e pela misericórdia, reforma e regenera os homens por meio de Suas Divinas Verdades, que vêm da Palavra (19);

6. "E nos faz reis e sacerdotes" significa: que faz com que aqueles que foram nascidos d'Ele, isto é, que foram regenerados, estejam na sabedoria proveniente das Divinas Verdades e no amor proveniente dos Divinos Bens (20); "para Deus e Seu Pai" significa: as imagens de Sua Divina Sabedoria e de Seu Divino Amor (21); "a Ele glória e força nos séculos dos séculos" significa: a quem somente pertence a Divina Majestade e a Divina Onipotência pela eternidade (22).

"Amém" significa a Divina confirmação pela verdade, assim, por Ele mesmo (23).

7. "Eis que Ele vem com as nuvens do céu" significa: o Senhor se revelará no sentido da letra da Palavra e lhe abrirá o sentido espiritual no fim da igreja (24); "e todo o olho O verá" significa: todos os que estão, pela afeição, no entendimento da Divina Verdade O reconhecerão (25); "e os que O traspassaram" significa: aqueles que, na igreja, estão nas falsidades também O verão (26); "e todas as tribos da terra se lamentarão sobre Ele" significa: isso sucederá quando não mais houver nenhum bem e nenhuma verdade na igreja (27). "Sim, amém" significa: a confirmação Divina de que isso deve acontecer assim (28).

8. "Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim" significa: o Senhor é o Si Mesmo e o Único desde os primeiros até os últimos, de Quem procedem todas as coisas; por conseguinte, é o Amor Mesmo e Único, que é a Sabedoria Mesma e Única e a Vida Mesma e Única em Si, assim é o Criador, o Salvador e o Iluminador Mesmo e Único por Si, por conseguinte, que é o todo em todas as coisas do céu e da igreja (29); "diz o Senhor, Que é, e Que foi, e Que há de vir" significa que é Eterno e Infinito e que é Jehovah (30); "o todo-poderoso" significa: que é, vive e pode por Ele Mesmo e que governa todas as coisas segundo os primeiros pelos últimos (31).

9. "Eu, João, que também sou vosso irmão e companheiro" significa: os que estão no bem da caridade e, por conseguinte, nas verdades da fé (32); "na aflição e no reino, e na paciente expectativa de Jesus Cristo" significa as coisas que, na igreja, são infestadas pelos males e pelas falsidades, mas que os males e falsidades serão afastados pelo Senhor quando Ele vier (33); "estava na ilha chamada Patmos" significa o estado e o lugar nos quais ele pôde ser iluminado (34); "por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus Cristo" significa que, de coração e, assim, na luz, a Divina Verdade é recebida por meio da Palavra, e que o Humano do Senhor é reconhecido como Divino (35).

10. "Fui arrebatado em espírito no dia do Senhor" significa o estado espiritual então resultante do influxo Divino (36); "e ouvi atrás de mim uma grande voz como de trombeta" significa uma percepção manifesta da Divina Verdade revelada do céu (37).

11. "Dizendo: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último" significa que é o Si Mesmo e o Único, desde os primeiros até os últimos, de Quem procedem todas as coisas, e outras como acima (38). "o que vês escreve num livro" significa: a fim de que essas coisas sejam reveladas à posteridade (39); "e manda-o às igrejas que estão na Ásia" significa: para os que, no mundo cristão, estão na luz da verdade que vem da Palavra (40). "a Éfeso e Esmirna e Pérgamo e Tiatira e Sardes e Filadélfia e Laodiceia" significa de acordo com o estado de recepção de cada um especificamente (41).

12. "E virei-me para ver a voz que falava comigo" significa a inversão de estado dos que estão no bem da vida quanto à percepção da verdade na Palavra, quando se voltam para o Senhor (42); "e virando-me vi sete castiçais de ouro" significa a Nova Igreja que estará na iluminação que vem do Senhor pela Palavra (43).

13. "E, no meio dos sete castiçais, um semelhante ao filho do homem" significa o Senhor quanto à Palavra, de Quem procede essa [Igreja] (44);

"com um vestido até os pés" significa o Divino procedente, que é a Divina Verdade (n. 45); "e cingido pelos peitos com um cinto de ouro" significa o Divino procedente e ao mesmo tempo conjugante, que é o Divino Bem (46).

14. "E Sua cabeça e Seus cabelos eram brancos como a lã alva, como a neve" significa o Divino Amor da Divina Sabedoria nos primeiros e nos últimos (47);

"e Seus olhos como chama de fogo" significa a Divina Sabedoria do Divino Amor (48).

15. "E Seus pés semelhantes a latão reluzente como abrasados em uma fornalha" significa o Divino Bem natural (49); "e Sua voz como a voz de muitas águas" significa a Divina Verdade natural (50).

16. "E tendo em Sua mão direita sete estrelas" significa todas as cognições do bem e da verdade na Palavra pelo Senhor (51);

"e de Sua boca saía uma aguda espada de dois gumes" significa a dispersão das falsidades pelo Senhor por intermédio da Palavra e da doutrina procedente d'Ele (52); "e Sua face era como o Sol que brilha em seu poder" significa o Divino Amor e a Divina Sabedoria, que são Ele e procedem d'Ele (53).

17. "E, quando O vi, caí a Seus pés como morto" significa o desfalecimento da vida própria resultante da presença do Senhor (54); "e Ele pôs Sua mão direita sobre mim" significa a vida então inspirada por Ele (55); "dizendo: Não temas" significa o reerguimento e então a adoração provinda de uma extrema humilhação (56); "Eu sou õ primeiro e o último" significa que Ele é o Eterno e o Infinito, portanto o Deus Único (57), '

18. "E Que vivo" significa somente Ele é a vida e somente d'Ele vem a vida (58); "e fui morto" significa Ele foi menosprezado pela igreja e Seu Divino Humano não foi reconhecido (59); "e eis que Sou vivo pelos séculos dos séculos" significa Ele é a vida eterna (60); "amém" significa a confirmação Divina, que é a verdade (61). "E tenho as chaves do inferno e da morte" significa que somente Ele pode salvar (62).

19. "Escreve as coisas que viste, as que são e as que sucederão depois" significa que todas as coisas que são agora reveladas são para a posteridade (63).

20. "O mistério das sete estrelas que viste na Minha mão direita e os sete castiçais de ouro" significa os arcanos nas visões sobre o novo Céu e a nova Igreja (64). "As sete estrelas são os anjos das sete igrejas" significa a Nova Igreja nos céus, a qual é o novo céu (65); "e os sete castiçais que viste são as sete igrejas" significa a Nova Igreja na terra, a qual é a Nova Jerusalém, descendo do Senhor pelo novo céu (66).

Explicação

1. Até agora se ignorou o que é o sentido espiritual. No opúsculo Doutrina da Nova Jerusalém sobre a Escritura Santa (5-26), mostrou-se que esse sentido está em cada uma das coisas da Palavra e que. sem ele, a Palavra não pode ser compreendida em muitas passagens. Esse sentido não se mostra no sentido da letra, porque ele está ali como a alma está no corpo. É notório que há um espiritual e um natural e que o espiritual influi no natural e se torna visível e sensível em formas que são alcançadas pela vista e pelo tato, e que o espiritual, sem essas formas, não é percebido senão como afeição e pensamento, ou como amor e sabedoria, que pertencem à mente. Que a afeição e o pensamento, ou o amor, cuja propriedade é ser afeiçoado, e a sabedoria, cuja propriedade é pensar, sejam espirituais é coisa sabida. Sabe-se que estas duas faculdades da alma se apresentam no corpo em formas que se chamam órgãos dos sentidos e órgãos motores. Sabe-se, também, que eles (as faculdades da alma e os órgãos dos sentidos) fazem um, de tal modo que, enquanto a mente pensa, a boca enuncia o que está sendo pensado, bem como, logo que a mente quer, o corpo executa imediatamente o que é desejado. Daí é evidente que há uma perfeita união dos espirituais e dos naturais no homem.

[2] Acontece o mesmo em todas e em cada uma das coisas do mundo. Aí há o espiritual, que é o íntimo da causa, e há o natural, que é o seu efeito, e os dois fazem um. O espiritual não se mostra no natural, porque aquele está neste como a alma no corpo e como o íntimo da causa no efeito, como já foi dito. Ocorre o mesmo com a Palavra. Que ela seja espiritual em seu íntimo, porque é Divina, é o que ninguém pode negar, mas como o espiritual não se mostra no sentido da letra, que é natural, é por isso que o sentido espiritual foi ignorado até agora, e ele não podia ser conhecido antes que as verdades reais fossem reveladas pelo Senhor, porque o sentido espiritual está nessas verdades. É por isso que o Apocalipse não foi compreendido até agora. Mas, para que não reste dúvida alguma que tais coisas estão nele contidas, cada particularidade vai ser explicada e demonstrada por passagens semelhantes, tomadas da Palavra. A seguir a explicação e a demonstração.

  
/ 962