A Interação da Alma e do Corpo #1

Study this Passage

        
/ 20  
  

Da interação da alma e do corpo, que se acredita fazer-se ou pelo infuxo físico, ou pelo influxo espiritual ou por uma harmonia preestabelecida

1. A respeito da interação da alma e do corpo, ou da operação de um no outro e de um com o outro, há três opiniões e tradições, que são hipóteses: a primeira é chamada influxo físico; a segunda, influxo espiritual; e a terceira, harmonia preestabelecida. A primeira, que se chama influxo físico, vem das aparências dos sentidos e, assim, de falácias, porque parece que os objetos vistos, os quais afetam os olhos, influem no pensamento e o produzem, do mesmo modo que a linguagem, que atua nos ouvidos, influi na mente e ali produz as ideias, assim também ocorrendo com o olfato, o paladar e o tato. Uma vez que os órgãos desses sentidos recebem em primeiro lugar as influências que chegam do mundo e a mente parece pensar e querer segundo as afeições dessas influências, por isso os antigos filósofos e escolásticos creram que o influxo desses órgãos era passado à alma, e assim formularam a hipótese do influxo físico ou natural.

[2] A segunda, que se chama influxo espiritual, por alguma ação ocasional desse influxo, vem da ordem e de suas leis, porquanto a alma é uma substância espiritual e, assim, mais pura, anterior e interior, enquanto o corpo é material e, assim, mais grosseiro, posterior e exterior; e é segundo a ordem que o mais puro influa no mais grosseiro, o anterior no posterior e o interior no exterior, por conseguinte, o espiritual no material e não vice-versa; por conseguinte, a mente cogitativa influindo na visão segundo o estado induzido nos olhos pelos objetos, estado esse que a mente também dispõe à sua vontade; assim também, a mente perceptiva influindo na audição segundo o estado induzido nos ouvidos pela linguagem.

[3] A terceira, que se chama harmonia preestabelecida, vem das aparências e falácias da razão, uma vez que a mente nessa operação age em união com o corpo e juntamente com este. Como, porém, toda operação é primeiro sucessiva e em seguida simultânea, a operação sucessiva é o influxo e a operação simultânea é a harmonia, assim como quando a mente pensa e em seguida fala, ou quando quer e em seguida age. Por isso, é uma falácia da razão estabelecer o simultâneo e excluir o sucessivo. Além dessas três opiniões sobre a interação da alma e do corpo, uma quarta não é possível, pois ou a alma opera no corpo, ou o corpo na alma ou ambos juntos, continuamente.

  
/ 20  
  
   Study this Passage
Table of Contents
Da interação da alma e do corpo, que se acredita fazer-se ou pelo infuxo físico, ou pelo influxo espiritual ou por uma harmonia preestabelecida 1-2 I. Há dois mundos: o mundo espiritual, onde estão os espíritos e anjos, e o mundo natural, onde estão os homens 3 II. O mundo espiritual tem existido e subsistido pelo seu Sol, e o mundo natural pelo seu 4 III. O Sol do mundo espiritual é puro amor proveniente de Jehovah Deus, que está no meio desse Sol 5 IV. Desse Sol procedem calor e luz; o calor que dele procede é em sua essência o amor, e a luz que dele procede é em sua essência a sabedoria 6 V. Tanto esse calor quanto essa luz influem no homem; o calor em sua vontade, produzindo aí o bem do amor, e a luz em seu entendimento, produzindo aí o vero da sabedoria 7 VI. Esses dois, a saber, o calor e a luz, ou o amor e a sabedoria, influem conjuntamente de Deus na alma do homem e, por esta, na mente, em suas afeições e seus pensamentos, e desses nos sentido do corpo, na linguagem e nas ações 8 VII. O sol do mundo natural é puro fogo, e por esse sol a natureza do mundo tem existido e subsistido 9 VIII. Daí, tudo o que procede desse sol é morto, considerado em si mesmo 10 IX. O espiritual se reveste do natural, assim como o homem se veste 11 X. As coisas espirituais, assim revestidas no homem, fazem com que ele possa viver racional, moral e, por conseguinte, espiritualmente no natural 12 XI. A recepção desse influxo é segundo o estado de amor e de sabedoria no homem 13 XII. O entendimento no homem pode ser elevado na luz, isto é, na sabedoria em que estão os anjos do céu, segundo o cultivo da razão, e sua vontade pode ser elevada no calor, isto é, no amor, semelhantemente, segundo os feitos da vida. 14 XIII. É inteiramente diferente com as bestas 15 XIV. Há três graus no mundo espiritual e três graus no mundo natural, até hoje desconhecidos, segundo os quais se faz todo influxo 16 XV. Os fins estão no primeiro grau, as causas no segundo e os efeitos no terceiro. 17 XVI. Por aí é evidente qual é o influxo do espiritual por sua origem até os efeitos 18-20

A Interação da Alma e do Corpo, tradução de De Commercio Animae et Corporis Londres, 1769 por Emanuel Swedenborg. Tradução por Cristóvão R. Nobre Revisão: Cléia M. S. Nobre, Johnny Villanueva Capa: Johnny Villanueva Edições das Doutrinas Celestes para a Nova Jerusalém Livraria Alexandria Curitiba, 2013


Translate: